Palestrante Motivacional para o Desenvolvimento Pessoal e Profissional

Palestrante Motivacional para o Desenvolvimento Pessoal e Profissional

A Comunicação Empresarial

Todas as atividades relacionais do dia-a-dia no ambiente empresarial (seja em uma pequena, média ou grande empresa) são marcadas pelo processo de comunicação, digo processo porque este termo tem muito a ver com algo que está acontecendo e em construção o tempo todo, um modo por que se realiza ou executa uma coisa. Quando um funcionário, por exemplo, assim que chega, de manhã, ao setor ou departamento em que trabalha e saúda todos os colegas da equipe com quem trabalha com um “bom dia”, está realizando ou executando, por meio da linguagem e da atitude pessoal, uma 

ação que pode ser entendida ou interpretada pelos outros de diversas formas: um gesto de educação, respeito, afetividade, civilidade, etc. Dizer “bom dia” não significa apenas uma saudação formal que se dá logo de manhã às pessoas, é uma forma também de desejar que as pessoas tenham um dia tranquilo e sem maiores preocupações. Em um simples “bom dia” estão expressas estas duas ideias (saudação e desejo), o mesmo pode-se dizer do “boa tarde”, do “boa noite” (dizer “bom dia”, “boa tarde” e “noite noite” com energia vocal e entusiasmo significa ainda muito mais do que é esperado). Para que estas duas ideias surtam efeito é necessário que haja a comunicação entre duas ou mais pessoas: aquele que fala (o emissor) e aquele que ouve (o receptor).      
Tudo o que alguém diz  para o outro durante uma conversa  (por meio da palavra ou por outro forma qualquer de comunicação, um gesto, por exemplo) constitui aquilo que todos conhecemos como um processo de comunicação, uma forma específica e própria de cada ser humano compartilhar ideias, pensamentos, sentimentos e ações humanas. A comunicação é o fato humano mais importante em toda a nossa História, afinal de contas, tudo aquilo que aconteceu, no passado (seja ele próximo ou longínquo), e sua relação com o presente depende, incontestavelmente, para fazer parte da cultura humana, precisa da transmissão do conhecimento que se faz por intermédio da comunicação: seja ela falada, escrita ou através de outra forma. Se não houvesse comunicação, todo o legado humano construído por meio da cultura (o complexo dos padrões de comportamento, das crenças, das instituições, das manifestações artísticas, intelectuais transmitidos coletivamente e típicos de uma sociedade) estaria condenado ao esquecimento e o que é pior: não haveria compartilhamento de todo este legado herdado social e culturamente.
No ambiente empresarial isto não é diferente: tudo (valores, crenças, lemas, metas, missões, entre outras) o que acontece dentro da coporações (tanto nos setores operacionais quanto nos setores administrativos, interna ou externamente) precisa ser transmitido coletivamente, quer dizer, necessita ser compartilhado entre colaboradores para que tenha sentido e validade prática. Para que isso aconteça é necessário, inquestionavelmente, que haja comunicação que é a capacidade de transmitir, trocar ou discutir ideias, de dialogar com vistas ao bom relacionamento entre os dois sujeitos do processo de comunicação: aquele que fala e aquele que ouve. A comunicação pode ser verbal (fala e escrita) e não-verbal (sinais, sons, gestos, coreografias, a linguagem corporal, a linguagem facial, a linguagem corporal, o tom, velocidade ritmo  da voz, os olhares, a entoação...). No processo de comunicação entre duas pessoas (o “eu” e o “tu” do diálogo), a postura do corpo e as expressões faciais e os gestos eclarecem, dependendo do contexto em que são utilizadas, muito mais do que as simples palavras da comunicação ou emissão meramente verbal. Muitas vezes basta apenas observarmos, a certa distância,  os gestos de alguém conversando com outrem para termos uma ideia geral daquilo que ela está transmistindo por intermédio da linguagem corporal – típica da linguagem não-verbal. Isto acontece porque a maior parte do processo de comunicação humana se faz por meio da linguagem não-verbal, em especial os gestos e toda  movimentação corporal.
Mas, dentro da organização empresarial, a comunicação não se resume apenas ao diálogo entre duas pessoas tampouco aos gestos que eles produzem em seu processo de comunicação de ideias, pensamentos, sentimentos e ações pessoais; além, disso, a comunicação pode ser visual, interpessoal, intrapessoal, dentre outras. Quando nós nos referimos às diversas formas de comunicação é impossível não associá-las aos diversos tipos de inteligência (que são 7 conforme Howard Gardner, expresso em seu livro “Inteligências múltiplas: a teoria da prática”) bem como à inteligência emocional (conforme os pressupostos teóricos de Daniel Goleman  expostos no livro “Inteligência emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente”). É este o principal objetivo das minhas palestras: Oferecer suporte para a melhor comunicação dentro das corporações empresariais associando-a àquilo que é inerente aos diversos tipos de inteligência bem como a inteligência emocional. Todo e qualquer funcionário, não importa a sua função (desde um faxineiro até um alto executivo), deixa de ser o mesmo quando compreende e coloca em prática tudo quanto eu falo a respeito do processo de comunicação empresarial. Entre em contato para marcarmos um encontro para discutir formas de execução de serviços.

gallery/xcomunicacao-empresarial.jpg.pagespeed.ic.lhcel7uw_5